Quem é o Designer: Emma Congdon

Eu adoro quando encontro novos designers de ponto cruz no mercado de trabalho. Isso prova que é um artesanato disseminado, segmentado e muito criativo, além de ilimitado. Já repeti várias vezes que criações em ponto cruz são nada menos que brincar com pixels físicos.

A designer que eu escolhi falar hoje, é a Emma Congdon. Tenho percebido que seus trabalhos estão mais frequentes nas revistas britânicas de ponto cruz nos últimos 3 meses, e realmente seu trabalho tem me encantado.

Com o blog existente a pouco mais de dois anos, não pude deixar de ter alguns designers e personagens favoritos e isso se deve muito ao gosto pessoal de cada um. Os trabalhos da Emma são muito singelos e simples, além de muito fofos. Miniminalistas, acabam animando muito, pois são fáceis de bordar.

Emma é designer gráfica, formada em Londres e seu trabalho predominou por muito tempo com design para ambientes varejistas, como criação de marcas, embalagens e identidade visual.

Já trabalhou com a Coca-Cola Zero, Nestlé, Philips, Colgate Palmolive, Ariel, Olay, Head and Shoulders, Oral B, Wella, Baileys, Smirnoff e muito mais.

Quando não está trabalhando em projetos comerciais, ela cria gráficos para projetos em ponto cruz e tem demonstrado isso com excelência nas últimas edições da Cross Stich Crazy, World of Cross Stitching, Cross Stitch & Needlework e CrossStitcher Magazine. Ela é bem presente no meio online também. Possui uma página de vendas de gráficos digitais no Etsy. Lá, você pode comprar designs de alta qualidade em arquivos PDF.

Emma começou a se apaixonar por ponto cruz desde pequena, quando sua avó colecionada alguns samplers na parede de casa e ficou fascinada com a simetria e estilo de cada um. Com 10 anos ela comprou seu primeiro kit de ponto cruz e começou a bordar desde então. Seu prazer em bordar está no mesmo patamar em criar os projetos que ela faz para as revistas e bordar acaba colaborando muito no processo de criação.

Adepta de cores fortes, formas blocadas e tipografia, ela é inspirada por formas retrô e também do bordado contemporâneo. Um bloco de notas e uma câmera fotográfica são ferramentas que ela também não dispensa no seu processo criativo.

Pelo fato dela também sentir dificuldades em fazer nó francês, Emma confessa que ela mesma o evita em seus projetos, o que são ótimos para iniciantes, já que contam com formas de pontos cheios, sem meio pontos, contornos em excesso e meio pontos. Animou? Prepare as agulhas e linhas e mãos à obra!

Visite o painel de Emma Congdon no Pinterest!

Sobre o autor